EL LIBRO DE LOS INMIGRANTES

EL LIBRO DE LOS INMIGRANTES
Pídalo a lusodescendientes@yahoo.com.ar

domingo, 31 de agosto de 2014

AINDA FADO EN BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL



FOTOS ANDREA  LOPES/ Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

MARIANA ACCINELLI EN BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL


 
FOTOS ANDREA LOPES/ Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

La alegría de Buenos Aires celebra Portugal

 
Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

Rostros juveniles y sabrosas comidas en Buenos Aires celebra Portugal

FOTOS DE ARMANDO LOPES MARTINS
 
Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

La alegría de Buenos Aires celebra Portugal en el centro de Buenos Aires


 

FOTOS DE ARMANDO LOPES MARTINS

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

LA AVENIDA DE MAYO SE TIÑO DE ROJO Y VERDE EN EL BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL


Fotos de Armando Lopes Martins
Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

sábado, 30 de agosto de 2014

ALMALUSA EN BUENOS AIRES CELEBRA/ fotos ANDREA LOPES



Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

ROSTROS FELICES EN BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL

 

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

PARTE DE LA FAMILIA LOPES EN EL BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL



Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL 2014/ FOTOS DE HERNAN MADEIRA





 

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

REFLEXIONES DE UNA PORTUGUESA QUE VOLVIO, EN PORTUGALIZE.ME

Portugal, país de êxodo, de procura, meio nómada, solto. É raro encontrar uma família em Portugal que não tenha no seu seio um cunho migrante.Temos esta relação aparentemente desprendida com o espaço. Vamos porque necessitamos, por curiosidade, porque amamos outra cidade, outro país, por tantas razões. Cada família terá certamente uma história de idas para contar.
Mas também há histórias de regressos.
Algures perto de Grândola, numa aldeia chamada Silha do Pascoal, abriu uma mercearia. Aliás, reabriu, com um espírito novo, revitalizado, mais moderno. Foi o regresso de uma filha da terra que ditou a sua continuidade (a da mercearia a ditar as histórias da terra entre 1963 e 2008). Antes de ser mercearia era a taberna da aldeia. Lugar de grande importância para uma aldeia. Mais do que tabernas, estes espaços eram muito plurais e com uma forte componente comunitária. Vendiam os bens essenciais de mercearia às suas populações, fazia-se um telefonema para os filhos que estavam longe, ia-se buscar o correio, deixava-se correio e dois dedos de conversa.
Belinda Sobral regressou porque nunca esqueceu a aldeia onde cresceu e a mercearia onde foi criada: A aldeia e a mercearia não me saíram da cabeça., escreve assim. A Venda trouxe novo ânimo à pequena aldeia que nem no mapa vem e o seu dia a dia é relatado pela Belinda. Ela faz questão disso, de partilhar a sua aventura, de mostrar que a vida na aldeia pode ser desejada, ao ponto de fazer regressar, de fazer ficar.
A Belinda foi, viajou, andou, conheceu e depois regressou para ficar, em Silha do Pascoal, com os amores da sua vida. No meio das várias histórias que ela vai partilhando, a Belinda escreveu uma carta à sua filha sobre o ir, o ficar, o lugar da felicidade, da tristeza, das dualidades inerentes à vida. Se puderem leiam para que, com a ajuda das palavras e do olhar da Belinda, possam descobrir novos lugares, aqui ou lá fora.
A felicidade não está num lugar, a felicidade parte de ti em direção ao lugar onde estás. Podes procurar todos os lugares e, em todos eles, irás encontrar alegria e tristeza. Tu és quem terá de escolher com qual das duas queres viver. Mas se puderes viaja, se puderes fica. O nosso país é tão lindo, nele vais conhecer pessoas maravilhosas, paisagens fabulosas, tradições que valem a pena. Se puderes não te envergonhes do país que tens. Mas, se puderes, procura a verdadeira cultura que existe nas pessoas mais simples.” (Belinda Sobral in naminhamercearia.blogspot.pt)
A minha mercearia_Belinda Sobral
(Texto: Raquel Félix/ Portugalize.Me/ Imagem: Belinda Sobral)

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

ALEMANIA/ MAS DE 11 MIL PORTUGUESES SIN TRABAJO PODRIAN REGRESAR A SU PAIS CON LAS REFORMAS MIGRATORIAS

Alemanha: Mais de 11 mil portugueses em risco de regressar a casa


A reforma das leis de imigração na Alemanha poderá, segundo escreve esta sexta-feira o Diário Económico, fazer regressar mais de 11 mil portugueses a terras lusas, tudo porque o Governo de Berlim quer ‘estancar’ a enchente imigrante e anular vistos de residência a todos os que estão sem emprego há vários meses.

Vários milhares de portugueses poderão ter de regressar ao país, depois de esta semana o Parlamento Alemão ter aprovado uma lei que restringe o acesso a vistos de residência por parte dos emigrantes. Em causa estão, sobretudo, pessoas sem trabalho há pelo menos seis meses, querendo o Governo liderado por Angela Merkel travar a avalanche migratória verificado no país.

Segundo escreve o Diário Económico, em maio de 2014, 11.449 trabalhadores lusos a viver na Alemanha estavam abrangidos pelo subsídio “básico para pessoas à procura de emprego” e 5.564 estava inscritos na lista oficial de desempregados.

Com a medida aprovada pela coligação governativa naquele país, todos os trabalhadores com visto de residência sem trabalho há mais de seis meses terão o seu título revogado. Ainda, quem tiver comprovadamente cometido abusos ou fraude à Segurança Social terá a entrada no país proibida até cinco anos.

Também o abono de família irá ser cortado, temendo-se que neste caso também haja comportamentos fraudulentos. É que Berlim despende elevadas quantias com este subsídio e a título de exemplo, no caso português, há 30.454 crianças abrangidas por este ano, sendo que destas mais de mil não residem sequer em solo alemão. No total, na Alemanha, 144 mil crianças recebem este apoio e 41 mil não residem no país.

www.comunidade-alemanha.de

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

ALEMANIA/ GRAN SHOW DE MUSICA PORTUGUESA CON PATRICIA MENDES Y RIKARDO LOPES



Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

martes, 26 de agosto de 2014

BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL



SÁBADO 30 DE AGOSTO, BUENOS AIRES CELEBRA PORTUGAL.
DE 12 A 14, FADO, CON AINDA FADO, ALMALUSA, GARRAS DOS SENTIDOS Y MARIANA ACCINELLI.
LUEGO LOS RANCHOS FOLKLÓRICOS.
VENÍ A DISFRUTAR DE LA GASTRONOMÍA Y TRADICIÓN PORTUGUESA.
EN AVENIDA DE MAYO Y BOLÍVAR.

FELICITACIONES DEL CLUB PORTUGUES DE BUENOS AIRES A SAO BRAS DE ALPORTEL

 
 O município de São Brás de Alportel recebeu hoje as felicitações do Clube Português, da Cidade de Buenos Aires, pelo seu 100º aniversário.
Um momento muito especial que trouxe à memória as centenas de são-brasenses e seus descendentes que vivem na Argentina.


Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

AL CONTRARIO DE OTROS PAISES, PORTUGAL QUIERE MANTENER ILEGAL LA MARIHUANA

 

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

DESTACADA NOTA SOBRE ALMALUSA EN LA REVISTA SABADO

 

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

domingo, 24 de agosto de 2014

ALMALUSA EN LA REVISTA SABADO/ "Silencio, que se va a escuchar fado argentino"

Silêncio, que se vai ouvir fado argentino
 

23-08-2014

Não falam português, mas cantam num português quase perfeito, cresceram a ouvir Amália e enchem casas de fado em Buenos Aires

Por Lucília Galha

Aos primeiros acordes da guitarra, Maria Laura Rojas, 34 anos, põe-se de pé, inspira vagarosamente, fecha a expressão, logo a seguir os olhos, e começa: “Meu amor, porque me prendes?/Meu amor, tu não entendes/Eu nasci para ser gaivota.” Canta num português quase perfeito, acompanhada por duas guitarras clássicas. Se não estivesse no bairro com mais espaços verdes de Buenos Aires, o Villa Devoto, acompanhada por outros três músicos desta nacionalidade, poderia perfeitamente estar numa típica casa de Alfama.

Os Almalusa são um grupo de fado argentino composto por dois vocalistas, Maria Laura Rojas e Dulio Moreno, e os guitarristas Luis Tolosa e Juan Isaia – que só não têm guitarra portuguesa porque as taxas alfandegárias são demasiado caras para importarem uma. Nenhum fala português, apesar de o repertório ser: 'Segredos,' de Paulo Valentim, 'Lisboa Menina e Moça', de Ary dos Santos e Paulo de Carvalho e 'Fadinho Serrano', de Amália Rodrigues.

A LOS PRIMEROS ACORDES DE LA GUITARRA, María Laura Rojas, 34 AÑOS, SE PONE DE PIE, INSPIRA LENTAMENTE, CIERRA LA EXPRESION, LUEGO LOS OJOS Y COMIENZA "Meu amor, porque me prendes?/Meu amor, tu não entendes/Eu nasci para ser gaivota.” CANTA EN UN PORTUGUES CASI PERFECTO, ACOMPAÑADA POR DOS GUITARRAS CLASICAS. SI NO ESTUVIESE EN EL BARRIO CON MAS ESPACIOS VERDES DE BUENOS AIRES, VILLA DEVOTO, ACOMPAÑADA POR OTROS TRES MUSICOS DE ESTA NACIONALIDAD, PODRIA PERFECTAMENTE ESTAR EN UNA TIPICA CASA DE ALFAMA".

Nota de Lucília Galha en la prestigiosa revista portuguesa SABADO.

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

TENDENCIAS: LA FIEBRE DEL PADDLE EN PORTUGAL

 

Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar

CARLA CARAMUJO EN BUENOS AIRES/ Foto de Armando Lopes Martins


Envíe sus textos y comentarios a lusodescendientes@yahoo.com.ar